Os 10 anos da Lei Maria da Penha devem ser comemorados reforçando as ações em defesa da mulher e proteção contra a violência. Respeito e dignidade para todas.

Cumprimos a promessa e aprovamos o PLC 38 que iguala a remuneração de bombeiros e militares do ex-território de RR com o Governo do DF. Uma grande conquista

Tv Rádio Jornais
Pronunciamentos Matérias Relatadas Projetos Currículo
Notícia
Aumentar tamanho fonte Diminuir tamanho da fonte
10/07/2012

Cardeal e arcebispo emérito Dom Eugenio Sales morre aos 91 anos

Foto: Divulgação
Cardeal e arcebispo emérito Dom Eugenio Sales morre aos 91 anos

SÃO PAULO - Morreu na noite desta segunda-feira, 9, aos 91 anos, na capital fluminense, o cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales, arcebispo emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Dom Eugenio morreu na Residência Assunção, onde morava, na Estrada do Sumaré, na zona norte do Rio.

Segundo a Arquidiocese, o mais antigo cardeal da Igreja Católica morreu por volta das 23 horas por causas naturais. O corpo do religioso é velado na Catedral São Sebastião, no centro do Rio, onde será sepultado. Segundo a Arquidiocese, nos últimos dias, a rotina de Dom Eugênio, que não possuía nenhuma enfermidade grave, limitava-se entre o quarto e o gabinete, onde lia jornais e assistia TV. Natural de Acari, no Rio Grande do Norte, Dom Eugenio chegou a ter o nome cogitado entre os candidatos a Papa, depois da morte de João Paulo I.

O atual cardeal-arcebispo da Arquidiocese do Rio, Dom Orani João Tempesta, que substitui Dom Eugênio em 2001, disse que nos últimos dois anos, em razão da idade, o arcebispo emérito começou a reduzir as atividades. "Ele já tinha dificuldades para andar, o raciocínio já estava um pouco lento", afirmou Dom Orani.

Ele também destaca o importante trabalho realizado por Dom Eugenio, que nos últimos meses, apesar da idade, ainda tinha força de atender as pessoas em seu escritório. "Foi um grande representante da Igreja Católica junto à Santa Sé. Governou a Arquidiocese durante 30 anos, criou a campanha da fraternidade, trabalhou socialmente na Favela do Vidigal e em outras mais, soube exercer sua função na sociedade, na igreja e no país. Durante os anos em que ficou afastado da Arquidiocese, escreveu artigos para jornais, tinha um programa semanal na TV.", acrescentou o atual arcebispo do Rio.

Em nota divulgada nesta madrugada de terça-feira, 10, o governador do Rio, Sérgio Cabral, lamenta a morte de Dom Eugenio Sales e decreta luto oficial de três dias no Estado. "Dom Eugenio Sales era amado pelo povo do Rio de Janeiro. Nas últimas décadas, a sua liderança religiosa foi a mais importante do nosso Estado. Vamos decretar três dias de luto.", afirmou Cabral.

Enviar comentário:



acompanhe o senador